Et la palme d’or va à…

Oi, pessoas! Como vão?
No post da semana retrasada, acabei contando um pouquinho para vocês sobre O Festival de Cannes e, agora que o festival desse ano já acabou, nada mais justo do que apresentar os principais vencedores!

Palma de Ouro

O prêmio mais cobiçado do festival foi para o filme francês A Vida de Adele (La vié de Adele), do diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, que é uma tradução da história original dos quadrinhos, “Le Bleu est une Couleur Chaude”. O filme conta a história de Adèle (Adèle Exarchopoulos), uma estudante de 15 anos, que se envolve com homens até conhecer Emma (Léa Seydoux), uma jovem de cabelos azuis, estudante de Belas Artes. Adèle acaba se apaixonando pela moça ao mesmo tempo que tenta se descobrir como mulher. O filme causou um pouco de polêmica pelas fortes cenas sexuais entre as duas mulheres, mas o trabalho da protagonista Adèle foi muito bem elogiado.

Para quem ficou ansioso, assim como eu, para assistir ao filme, terá de esperar um pouco, já que, segundo a distribuidora Imovision, o filme irá estrear no Brasil, mas ainda sem data definida. Será que nosso amigo torrent poderá nos socorrer?

O que eu acho muito interessante é que, em meio a protestos contra o casamento gay na França, o filme que conquistou a maior honraria do festival francês trata, justamente, de uma relação homossexual. É a ‘arte’ sambando na cara da ‘vida’, minha gente.

Grand Prix

Inside Llewyn Davis (2013) Poster

O segundo lugar do Festival de Cannes ficou com o filme americano Inside Llewyn Davis, dos diretores  Ethan Coen e Joel Coen. O filme se passa na Nova York dos anos 60 e trará a história de um talentoso cantor e guitarrista, o próprio Llewyn Davis, que não consegue fazer sucesso com a música.

Atenção para o elenco agradabilíssimo que conta com Oscar Isaac & Justin Timberlake.

Os prêmios de melhor atriz e melhor ator foram para, respectivamente, Berenice Bejo, pelo filme The Past e Bruce Dern, pelo aclamado Nebraska.

Amat Escalante, faturou o prêmio de Melhor Diretor pelo filme mexicano, Heli.

Esses foram os principais prêmios, mas vai aqui uma listinha dos muitos outros que rolaram no festival:

UN CERTAIN REGARD

  • Melhor filme: The Missing Picture (Rithy Panh, Camboja/França)
  • Prêmio do Juri: Hany Abu-Assad, Omar (Palestina)
  • Melhor Diretor: Alain Guiraudie, Stranger by the Lake (França)
  • Prêmio Futuro: Fruitvale Station (Ryan Coogler, EUA)
  • A Certain Talent: Elenco de La Jaula de Oro (Diego Quemada-Diaz, Máxico/Espanha)

OUTROS PRÊMIOS

  • Camera d’Or: Ilo ilo (Anthony Chen, Cingapura)
  • Directors’ Fortnight Art Cinema Award: Me Myself and Mum (Guillaume Gallienne, França)
  • Directors’ Fortnight Europa Cinemas Label: The Selfish Giant (Clio Barnard, Reino Unido)
  • Directors’ Fortnight SACD Prize: Me Myself and Mum
  • Grand Prix da crítica: Salvo (Fabio Grassadonia, Antonio Piazza, Itália)
  • Visionary Prize da crítica: Salvo
  • Menção honrosa da crítica: The Owners (Agustin Toscano, Ezequiel Radusky, Argentina)
  • Melhor roteiro pela crítica: Le Demantelement (Sebastien Pilote, Canadá)
  • Palme d’Or curta-metragem: Safe (Moon Byoung-gon, Coreia do Sul)
  • Juri Ecumênico: The Past (Asghar Farhadi, França/Itália)

Alguns já entraram para minha lista de filmes must-see, e quanto a vocês?
É isso, gente, até semana que vem :3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s