#SemanaTrocada Girl Power!

O Nico foi o primeiro a adicionar um pouco de cromossomo Y no blog, e agora é minha vez de acrescentar um pouco mais de cromossomo X na seção dele!

1151067_366150846852061_1572850897_n

Quando Shakespeare escreveu: “Fragilidade, o teu nome é mulher!”, com certeza não previu que, dali a algumas centenas de anos, as mulheres iriam derrubar esse paradigma.
E quer um cenário mais propício para isso acontecer do que o musical?
Aqui vão algumas moçoilas que passaram por diversas fases e cantaram sobre superação, amores, amores que não deram certo, como lidar com a fama, o que fazer, o que é divertido de se fazer e, parafraseando uma pessoa querida minha,  LIBERDADE SEXUAL!

Avril Lavigne

Avril-Lavigne-Wallpapers-avril-lavigne-13426996-1280-1024

Com cara de 15 anos desde 2002, Avril passou de Sk8er Boi a Princesa do Pop Punk, de morena a loira fatal, e conseguiu arrecadar milhões com 4 álbuns de estúdio e com diversas turnês.
O álbum da cantora canadense que mais obteve sucesso foi o primeiro: Let Go, cujas principais faixas são Complicated, I’m With You, Losing Grip e Sk8er Boi.

Avril abandonou a escola aos 15 anos para tentar a carreira artística, e todos nós já sabemos o resultado, certo? Além de cantora e compositora, Avril tem sua própria fragrância, a Black Star, e uma linha de roupas, a Abbey Dawn, lançada em julho de 2008 nos Estados Unidos e é casada com o vocalista da banda Nickelback, Chad Kroeger desde julho de 2013.

Porém, com o sucesso, vem as polêmicas e as teorias da conspiração.
Alguns fãs obcecados  perceberam que a brusca mudança de estilo de Avril do primeiro para o segundo CD (Let Go para Under My Skin) pode ter sido fruto de uma substituição da cantora por uma sósia! Confuso? Aqui está o site que jura que tudo isso é verdade!  http://avrilestamorta.blogspot.com.br/

Apesar dos pesares, Avril continua firme e forte e acaba de lançar um novo clipe. No sense, mas divertido, Rock N Roll mostra uma Avril bem ao estilo What The Hell, seja no jeito de se vestir ou não ligando para as críticas pelo seu beijo lésbico no clipe. O que achou?

Katy Perry

Nem tudo foi tão doce quanto o clipe de California Gurls na vida de Katy. Antes da fama, e do nome artístico, ela era Katy Hudson, filha de dois pastores evangélicos e um projeto de cantora gospel. Depois de ter dois álbuns cancelados poucos dias antes de seus lançamentos, Katy adota o nome artístico “Perry” e lança, em 2008, o álbum One os The Boys, que faria muito sucesso com os singles I Kissed a Girl, Waking Up in Vegas e Hot ‘n Cold.

Em 2010, foi a vez do álbum Teenage Dream, que teria músicas mais maduras e clipes sensacionais como o de California Gurls, Firework e Last Friday Night (T.G.I.F.), e que chegou a vender mais de 192.000 cópias em sua primeira semana. 

Influenciada por cantoras como Cyndi Lauper e Alanis Morissete, e por personalidades como Dita Von Teese, Katy conseguiu trazer um estilo particular a suas músicas e ao seu guarda-roupa! Quem não tem saudades da fase Pin-Up da cantora?
E eis que chega 2013, e um teaser misterioso de seu novo single é lançado:

Bom, com certeza a queima da peruca não significa uma mudança de estilo e nem uma mudança de fase da cantora, já que seu mais novo clipe, Roar, possui quase todas as características musicais do seu antigo álbum.
Mas isso não deixa o clipe ruim, ao contrário. É um clipe colorido, engraçado e muito bem produzido!
Quem gostou?

O novo álbum da Katy, Prism, sairá dia 22 de outubro!

Lady Gaga

Stefani Joanne Angelina Germanotta, ou simplesmente Lady Gaga, estourou em 2008, com o álbum The Fame que totaliza mais de 12 milhões de cópias vendidas.
Influenciada por David Bowie e Queen, Gaga sempre gostou de chamar atenção das formas mais peculiares.
Quem não se lembra do vestido de bolhas de plástico? Ou de sua coleção interminável de perucas?

The Fame 
trouxe singles como: Paparazzi, Poker Face e Just Dance.
E enquanto a turnê The Fame Ball Tour era realizada, Gaga lançou o EP The Fame Monster, que mostrou o lado sombrio da fama que a cantora mostrou em seu primeiro disco.

Novas músicas, novas polêmicas.
Os clipes das faixas Bad Romance Alejandro renderam duras críticas por parte de alguns religiosos que consideraram ambos os clipes “desrespeitosos”. Gaga não deu ouvidos e chamou a cantora Beyoncé para uma parceria na música Telephone, que rendeu um clipe divertidíssimo, mostrando que ambas as cantoras sabem dançar, e com direito a uma aparição da lendária Pussy Wagon, ou Picape das Gostosas, carro icônico do filme Kill Bill Isa approves.

Depois foi a vez do álbum Born This Way, que, em 2010, contou com Gaga parindo aliens e dando beijinhos na orelha de um homem representando o discípulo Judas.
Mais polêmicas, mais críticas e mais Grammys.
E agora, com seu álbum ArtPop prestes a ser lançado, Gaga volta às raízes e arrisca na estética, sem medo de errar.
Seu mais novo clipe, Applause, faz jus ao nome do álbum: uma obra de arte.


Miley Cyrus

Falem bem, falem mal, mas falem de mim, certo? Miley anda mais polêmica do que mamilos, ultimamente. A não tão eterna Hannah Montana cortou o cabelo, se tatuou e aprendeu, ou tentou aprender, o famoso twerk.

Miley Ray Cyrus despontou em 2006, ao interpretar a personagem Hannah Montana, no canal Disney Channel e, até 2008, todos os seus singles e álbuns tinham alguma relação com a personagem que tinha “o melhor dos dois mundos”. Até que, em julho de 2008, Miley lança o álbum Breakout, com os singles Party In The U.S.A. e 7 Things.

Em 2010, Miley lançou o álbum Can’t Be Tamed, que evidenciava um claro afastamento da cantora em relação à Hannah Montana, série que terminou em janeiro de 2011.
E chegamos a Miley versão 2013. O primeiro clipe do seu novo álbum  Bangerz, que será lançado no começo de outubro, chocou, encantou e invadiu a pista de dança de diversas festas. We Can’t Stop mostra uma Miley diferente, linguaruda e bastante ousada.
Mas a definição de “ousadia” foi a apresentação da cantora no VMA deste ano, que também foi muito criticada e que poderá fazer com que Miley não apareça na próxima capa da revista Vogue, saiba mais aqui -> http://ego.globo.com/ego-teen/noticia/2013/09/miley-cyrus-perde-capa-da-vogue-por-conta-de-polemica-no-vma-diz-site.html

E agora, com seu novo clipe, Wrecking Ball, Miley foi alvo de novas críticas por aparecer nua enquanto se balança em uma” bola de construção.”
Inclusive, alguns clamam, incluindo o verdadeiro dono dessa seção, que o single Wrecking Ball lembra muito outra música: Somebody That I Used To Know, do cantor Gotye.
Alguém concorda?

Florence Welch

Saindo um pouco do mundo pop, temos a voz e as letras poderosíssimas da banda Florence + The Machine.
Poucos sabem, mas Florence teve diagnósticos de dislexia e dismetria, ela também sofreu de depressão e insônia antes da fama.
Porém, a cantora e sua banda logo estouraram em 2007 e  fizeram sucesso com seu som alternativo e seus clipes incríveis.
Florence, aos seus 27 anos, tem dois álbuns de estúdio e seu primeiro, Lungs, alcançou o 1º lugar nas paradas do Reino Unido e possui faixas famosas como Dog Days Are Over, Rabbit Heart (Raise It Up) e Kiss With A Fist.

Seu segundo CD, Cerimonials, foi lançado em outubro de 2011, sendo sucesso de público e crítica. Com este álbum, Florence conseguiu Disco de Platina no Reino Unido, na Austrália e na Polônia, além de Disco de Ouro nos EUA.
Faixas como Shake It Out, Heartlines e Spectrum alcançaram o topo das paradas e renderam ótimos clipes, como esse, do single Shake It Out.

 

 

Beyoncé Knowles

Talvez a diva Bey seja a cantora que mais represente o “girl power”. Dona de uma voz única, de um corpo invejável, de coreografias que inspiram dezenas e ganhadora de apenas 17 Grammys, sendo 11 ganhados apenas na edição de 2010.

Beyoncé Giselle Knowles estreou no grupo Destiny’s Child, onde permaneceu até 2005 ao lado de Kelly Rowland e
Michelle Williams. O grupo fez muito sucesso ao produzir músicas que valorizavam a mulher como Independent Woman Bootylicious.
Apesar do grupo ter se mantido até o ano de 2005, houve um hiato de 2002 a 2003 que permitiu às cantoras algumas produções solo. Nossa querida Beyoncé, nesse tempo, lançou hits como Crazy in Love e Baby Boy. O grupo Destiny’s Child  foi reconhecido como o terceiro melhor grupo feminino do mundo em vendas, atrás de TLC e Spice Girls.

Em 2008, Beyoncé lança o álbum I Am… Sasha Fierce, que ficaria mundialmente famoso pelos diversos hits de sucesso, entre eles If I Were a Boy e Single Ladies (Put a Ring on It), que ficou em primeiro lugar na Billboard Hot 100 durante quatro semanas não consecutivas, se tornando o seu quinto single em primeiro lugar na Billboard.
Quem não se lembra do incrível clipe de Single Ladies?

Em março de 2011, Bey lança o álbum 4 que até outubro de 2012 vendeu aproximadamente 4 milhões de cópias no mundo todo. O primeiro single do álbum foi Run the World (Girls) que rendeu uma letra “de mulher para mulher” e mais um clipe com coreografias incríveis.

É isso gente, esperam que tenham gostado da minha participação especial por aqui!
#GOGIRLS!
Até mais :3

Anúncios

Um comentário sobre “#SemanaTrocada Girl Power!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s