#LateraldaLeitura: A História do Livro

Olá habitantes, como estão todos? A Lateral da Leitura finalmente voltou e hoje para dar continuidade nessa maravilhosa semana histórica vou contar um pouquinho pra vocês de como o melhor amigo literário do homem surgiu nesse mundo.

"Acabou livro"

“Acabou livro”

A Helô já contou para vocês que antigamente existiam animais que contavam histórias por meio de imagens, desenhando o que acontecia para que depois essas pudessem ser passadas a diante. Depois das imagens, outros animais, um pouco mais desenvolvidos que aqueles da pintura inventaram um código que é capaz de transmitir e conservar essas histórias: as palavras.

O primeiro suporte para as tais foram argilas e pedras, depois surgiram os khartés (ou volumen para os romanos), que é o famoso papiro, esse consiste em uma parte da planta que era liberada livrada (em latim “libere” livre) do restante da planta – daí surge a palavra liber libri, em latim, e posteriormente livro em português.

Papiro romano

Papiro romano

Com o passar do tempo, o papiro foi substituído pelo pergaminho e pelo códex, que era um amontoada de páginas e não mais um rolo, esse surgiu na Grécia como forma de positivar as leis e depois foi aperfeiçoado pelos romanos.

Em Roma a leitura se dava tanto em público (para a plebe), evento chamado recitatio, como em particular, para os ricos. Além disso, é muito provável que em Roma tenha surgido pela primeira vez a leitura por lazer, desvinculada do senso prático que a caracterizara até então.

Códex

Códex

Acredita-se que o cristianismo se expandiu rápido depois da invenção dos códices porque a distribuição escrita é mais fácil do que a falada. Na Idade Média, principalmente, o livro foi considerado um objeto de salvação e foram inventados livros didáticos para a formação de religiosos.

Quase na Idade Moderna (no século XIV) acontece a maior e mais importante invenção: a impressão. Começou de uma maneira muito mais trabalhosa do que a de hoje em dia: as palavras eram escritas em pedaços de madeira, esses eram mergulhados em tintas e copiavam o conteúdo com o papel (mais ou menos como uma xilogravura). Alguns anos depois, um chinês Pi Sheng, inventou a máquina de impressão, porém a tecnologia que mais deu certo e fez com que ocorresse uma revolução cultural moderna foi desenvolvida por Johannes Gutenberg, como todos devem saber o primeiro livro impresso foi a Bíblia. Ainda na Idade Moderna aparacem outros gêneros como romance e novela.

Na Idade Contemporânea aparecem as enciclopédias, os jornais e até mesmo os roteiros para filmes. Os livros eletrônicos surgiram no século XX, e ainda é uma opção e não uma substituição. Existem muitas polêmicas sobre os e-readers, alguns apoiam totalmente, outros discordam totalmente e alguns são neutros. Eu pessoalmente não consigo trocar os livros por e-reader simplesmente porque ler pra mim é tocar, sentir o cheiro, marcar páginas e apreciar tudo o que a impressão me oferece. Estou dando chances para os e-books ainda, mas não consegui me adaptar.

image

Espero que vocês tenham gostado, me conta aqui nos comentários o que vocês acharam!

Renata Serapião

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s