#LateralDaLeitura: Vigilância Líquida

Oi gente, tudo bem? Sim, estamos de volta. Sim, o caos do final de semestre já passou! E depois do melhor vídeo que essa Avenida já viu (obg Gui) hoje eu venho falar sobre o último livro da Editora Zahar que eu li: Vigilância Líquida, de Zygmunt Bauman em uma conversa com David Lyon.

images

Captura de tela 2014-06-25 às 15.06.45 ISBN: 9788537811566
 Páginas: 160
 Editora: Zahar
 Autor:  Zygmunt Bauman, David Lyon
“Atualmente, nos governos, no setor privado e, sobretudo, no ramo de proteção,impera uma noção onipresente de segurança – contra ameaças terroristas, contra a ação de hackers, mas também contra os outros, os desconhecidos. Já que o risco nos espreita nos mais inesperados recantos da vida cotidiana, acatamos as medidas de segurança para o nosso próprio bem – e assim nos tornamos “servos voluntários” de uma vigilância que não se mostra, invisível, mas que nos vê.
Em Vigilância líquida, Zygmunt Bauman reflete sobre a fluidez da segurança no mundo de hoje. E explica a proliferação, em toda parte, dos dispositivos de controle, que incluem desde câmeras de vigilância a escâneres corporais. Como tudo na modernidade líquida, a vigilância se dilui e se insinua no dia a dia, culminando com os mecanismos de fiscalização digital, postos em prática pela internet e as redes sociais.”

 

E aí que: eu amei. Mas sou suspeita, adoro livros desse tipo, e gostei muito de estudar um pouco mais sobre um assunto que vi na aula de Sociologia (sdds Lira) na faculdade. Na época o professor falou sobre o pan-óptico, que resumidamente, designa um centro penitenciário ideal, onde todos os prisioneiros são vigiados, sem terem certeza de que estão sendo observados ou não. Não fui muito atrás e deixei o assunto superficial, e com o livro pude compreender um pouco mais.

Bauman é um sociólogo polonês que ficou famoso com suas teorias da vida líquida (morro de vontade de ler “Amor Líquido”). Por “liquidez” entendemos como a efemeridade das coisas atualmente, nada é feito para durar, “ser sólido”. Vem daí as nossas paranóias (corpo perfeito, ter a vida perfeita, etc), relacionamentos não duradouros, a inquietude da nossa geração, a variação da moda, etc.
Já vigilância não é só aquela abordada em livros distópicos, como 1984, A Revolução dos Bichos, Divergente e Jogos Vorazes, ela é algo presente na nossa vida e em toda parte. Sabe aquele tweet no meio da aula? Pois é. Aquela foto no instagram. Sim, também. O post no facebook durante a hora do trabalho? Também é. Tanto que há um extenso trecho do livro que fala apenas sobre as redes sociais e como elas agem com a vigilância. A sensação de estar sendo vigiado nos permeia o tempo inteiro atualmente.
E aí o livro une a liquidez de Bauman com a vigilância de Lyon (em uma conversa bastante semelhante à uma entrevista) e debate sobre esse excesso de vigilância hoje em dia, com a vigilância diluída. Desde a paranóia dos governos com atos terroristas, hackers, etc, e até mesmo contra o desconhecido (daí vem o pan-óptico, não sabemos quem está nos vigiando). Pesado? Talvez. Por isso recomendo o livro apenas para quem gosta do assunto. E mesmo gostando tive que reler várias partes por ser um assunto denso.

Quem aí já leu alguma coisa do Bauman?
Espero que tenham gostado! Beijos, Cami

Anúncios

2 comentários sobre “#LateralDaLeitura: Vigilância Líquida

  1. Amanda Testa disse:

    Já li dois livros dele: Identidade e Sobre Educação e Juventude, mas já li vários artigos e livros sobre as ideias do Bauman e, ainda, algumas entrevistas dele. Eu usei algumas de suas ideias na minha dissertação de mestrado. Acho esse sociólogo sensacional!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s