#CantodoCinema: Resenha “A Esperança – Parte 1”

Oi gente, tudo bom? Com uma trilha sonora digna de uma festa indie, A Esperança – Parte 1 destruiu todos os cinemas em que passou com o filme mais político da saga.

Vai ser muito difícil falar do filme sem dar spoilers do livro. Mas saiba que se você vai ao cinema buscando aventura e ação, pode esquecer. A terceira parte da saga Jogos Vorazes trabalha o lado político da história, deixando a ação para 10 ou 15 minutos.

Quem leu o livro sabe tudo o que vai acontecer e porque a política foi tão importante. Essa manipulação vista na Capital também é vista no Distrito 13, porém de outra maneira. Os discursos de Alma Coin (Julianne Moore) são poderosos, determinantes e a resposta a eles – o “hurra, hurra, hurra” com punhos no ar – mostra o desespero de uma sociedade inteira. No fim, tudo é propaganda, como Plutarco (Philip Seymour Hoffman) faz questão de deixar bem claro.

O filme tem momentos de êxtase. Quando Katniss (em uma ótima atuação de Jennifer Lawrence) diz a frase “se vamos queimar, que eles queimem conosco”, levando distritos a se rebelarem. Em uma visita ao Distrito 12 a protagonista canta uma música (que vai ficar na sua cabeça), “The Hanging Tree” e há mais um levante dos rebeldes. As cenas em que Peeta (Josh Hutcherson) aparece, que doi o coração e você vê do que um ser humano é capaz para atingir seus objetivos. E talvez a mais significativa: quando toda a população do 13 fica presa no bunker durante o bombardeio. Prim se perde (sim, a Prim que colocou a Katniss nisso tudo), o bombardeio já iniciou e o Distrito enfrenta um ataque real. E ao mesmo tempo, enquanto Katniss brinca com um gato e uma lanterna, é perceptível a fragilidade daquele povo, tão facilmente manipulável e que deseja apenas levarem suas vidas livres de qualquer tipo de governo opressor. Por isso, o debate político em A Esperança é tão atual.

Apesar de ser um filme voltado para adolescentes, ele atrai diversas idades pela maturidade com que o tema é tratado. Mais do que no livro, por exemplo, que foca no drama “amo Peeta ou amo Gale?”, enquanto o filme foge do drama romântico a maior parte do tempo. Nisso, JLaw é brilhante na hora de refletir o constante desconforto de Katniss, até mesmo nas horas de maior autenticidade da personagem. No geral, o filme é repleto de boas atuações, com pouquíssimas falhas e exageros dos atores. Tudo muito bem pensado, desde o assistente de câmera de Katniss até o Presidente Snow.

Por mais distópica que a história seja, ela nos traz uma realidade muito próxima da atualidade e personagens extremamente humanos. Gale é movido genuinamente pelo seu amor à revolução e Katniss. Prim cresce cada vez mais, algo notável ao longo dos filmes. Katniss, apesar da imagem de revolucionária que lhe foi dada, ainda é uma adolescente que quer proteger sua irmã acima de tudo, descobrir se ama Gale ou Peeta (no livro, o amor por cada um vai crescendo de maneira diferente e isso é evidenciado) e levar uma vida tranquila. E Plutarco é apenas um bom profissional de publicidade que quer fazer seu trabalho. Por trás da máscara de herói ou vilão do personagem, há um ser humano com diversas camadas que o filme tenta mostrar. Talvez a minha favorita seja a do Presidente Snow, mas essa mantenho sem spoilers.

Não sou uma Isabella que manja de direção, paisagens, etc. Mas aqui vão meus pitacos: o filme segue um ritmo diferente dos dois primeiros, que eram mais frenéticos. Todas as paisagens são muito bem construídas, seja o 12 destruído ou a Capital, sempre impecável. Muito digital, há de se admitir. As cores fogem do colorido da Capital, ou do verde dos Jogos e cai sobre tons sombrios, pasteis e cinzas. Nada melhor para uma revolução, certo? A qualidade do filme também é muito superior ao primeiro, que claramente não tinha um orçamento tão alto. O sucesso da saga se dá nisso.

Recomendo que vejam o filme e leiam o livro. Jogos Vorazes é mais do que uma distopia e um drama de romance adolescente, é um triste retrato da política na atualidade e da fragilidade humana em frente a grandes governos e decisões.

E PELO AMOR DE DEUS LANÇA A PARTE 2 LOGO. Para encerrar:

E aí, já viram o filme, o que acharam? Espero que tenham gostado, beijos, Cami.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s