#ListadeNatal – Buraco no bolso

Bom dia Avenida!

1459334_776164445730842_262058657_n

Para dar continuidade a semana de compras vim aqui falar pra vocês alguns dos sites e lojas físicas que eu compro livros. Porque afinal, livro nunca é demais e é uma ÓTIMA opção de presente (principalmente pra mim).

Comprar pela internet é sempre mais barato, as vezes tem aquele livro na sua lista que você quer de qualquer jeito mas na livraria está uma fortuna e é ai que a internet te ajuda. Você pode simplesmente colocar o nome do livro ou autor aqui no Buscapé  e deixar que ele faça sua mágica ou então entrar nas suas lojas preferidas de confiança e comprar!

  1. Primeiro site da minha lista é o Submarino além de na maioria das vezes ter o que eu quero é mais barato também. Não bastasse sempre tem promoções! É só ficar de olho que você pode achar aquele livro de 100 reais por 20! Mas fique esperto, pois as promoções vem rápido e quase sempre dura só um dia!
  2. O segundo site é o da Saraiva, aqui você encontra todos os livros da loja física porém bem mais barato!
  3. Dando continuidade tem o Estante Virtual, com mais de 10 milhões de livros seminovos e usados é o sebo virtual, uso o site só quando não consigo achar em sebo “físico”, porque como já disse antes ir em sebos é uma alegria pra mim, então não troco por nada.
  4. A Fnac não poderia ficar de fora, funcionada do mesmo jeito que a Saraiva e é ainda mais barato para nós que temos cartão. Compro mais na Saraiva porque lá também tenho cartão e tem a loja física aqui na minha cidade, enquanto a Fnac mais próxima é na capital paulista ou em Campinas.
  5. Por último de loja online brasileira tem a Livraria Cultura que é a minha fuga para livros importados que não acho em lugar nenhum.
  6. O último mas não menos importante é o site da Amazon americano, que eu uso para comprar livros que ainda não lançaram no Brasil ou algum específico que eu queira ler sem ser traduzido. E o site da Amazon brasileira que eu uso para comprar e-book’s para o kindle.

São essas as lojas que eu normalmente compro meus livros/boxs online. As lojas físicas são as mesmas dos sites acrescentando sebos.

1424547_775779925769294_1963260599_n

Espero que vocês tenham gostado e se você que está lendo isso está com vontade de me dar um presente e não sabe o que, vem aqui no Lá na Estante conferir a minha wishlist de Dezembro (que já aumentou mas estou tentando ser, um pouco, realista).

Beijos e até semana que vem!

Renata

#Viagem Parte 3: Quando em São Francisco…

É, aqui acaba o meu diário de viagem. Fiquem com seus bilhetes de embarque em mãos e bora despachar as malas… Mas antes de vocês terem de desligar seus eletrônicos, resolvi ser bem clichêzona e contar um pouco dos lugares mais tchãns de São Francisco. Vamos lá?

Depois de uma viagem nem um pouco confortável no táxi de um croata gigante e peludo, finalmente chegamos ao hotel, na 4th street, uma rua no mínimo privilegiada. De um lado, a Powell street e a Union Square, com lojas como GAP, Sephora, Diesel, Forever 21, Macy’s, H&M, Apple Store e Old Navy; do outro, a Mission street, com seus incontáveis museus e centros de cultura. É lá que fica o Cartoon Art Museum, do qual eu falei semana passada, assim como o MOMASF, o museu da diáspora africana, a sede dos estudos históricos LGBT e um parque muito gostosinho chamado Yerba Buena Park (hehe, Califórnia). Os arredores da Union Square são como os da nossa Oscar Freire: sofisticados, badalados e cheios de turistas.

SONY DSC

O Yerba Buena park 🙂

SONY DSCSe você andar pela Powell street até uma rua de paralelepípedos, vai encontrar cable cars: os simpáticos bondinhos históricos de São Francisco. No resto da cidade, os bondinhos antigos foram reformados ou trocados, mas aqui eles são abertos e controlados pelos pobres (e enormes) condutores, que param em cada cable car stop com enorme esforço e gritam o destino daquele carro ou o nome da parada. É engraçado, porque muitas vezes não cabe mais gente, e os condutores deixam alguns turistas confusos para trás. Estes bondinhos levam até o Fisherman’s Wharf.

SONY DSC

O ícone do Fisherman’s Wharf!

SONY DSC

Os “cable cars” são virado manualmente há décadas

SONY DSC

os motoristas aqui estão acostumados com os bondinhos que enchem o saco no trânsito, ainda mais nessas subidas.

Construído como um bairro de pescadores, o Fisherman’s Wharf acabou se tornando um porto gigante e vibrante, cheio de luzes e coisas para ver. O píer 39, por exemplo, é invadido por dezenas de fofos leões marinhos que só querem tomar sol e escapar das águas frias da Califórnia. Eles brigam, brincam e se molham, fazendo a alegria dos turistas, e seus berros podem ser ouvidos a vários metros de distância. No Fisherman’s Wharf, você pode comer o melhor caranguejo da região (eles são enormes!), encontrar coisas curiosas como uma padaria que faz pães em forma de bichos (e em tamanho real) e agendar os mais diversos passeios.

SONY DSC

A ilha de Alcatraz muahahaha

Um desses passeios é uma visita à antiga prisão de Alcatraz. Conhecida como “The Rock” (“A Rocha”, em inglês), a cadeia ficava em uma ilha cruelmente próxima da cidade, de modo que os detentos pudessem ver as luzes de São Francisco, mas não conseguissem vencer a força da corrente fria das água da Califórnia, são até hoje infestadas de tubarões. Os presos de Alcatraz eram os mais perigosos dos Estados Unidos. Diziam que, se você fosse para a “Rocha”, era porque tinha realmente cagado na vida, e é verdade: Al Capone foi um dos presos. Uma vez dentro da ilha, os detentos não podiam conversar, jogar cartas, cantar ou assoviar, e só recebiam visitas uma vez por mês. Ao longo da história da prisão, foram registradas 36 tentativas de fuga, mas só duas foram bem sucedidas,. Uma delas, a famosa fuga de Frank Morris e os irmãos John e Clarence Anglino, ocorrida em 1962, continua um mistério até os dias de hoje, e foi a inspiração do filme “Fuga de Alcatraz”, com Clint Eastwood. O interessante é que as famílias dos carcereiros moravam na “Rocha”, então há uma geração inteira de crianças que cresceu em Alcatraz, com o barulho da agonia dos presos. Dá pra imaginar?

SONY DSC

Eu + Golden Gate = zueira sem limite nenhum

O outro passeio gostoso que dá para fazer saindo do Fisherman’s Wharf é atravessar a Golden Gate de bicicleta, passando pelo Golden Gate park, até uma pequena e fofa cidade chamada Sausalito. Não vou mentir: as colinas de São Francisco me mataram na ida. Mas as paisagens eram lindas.

SONY DSC

uuuuuuuuuuuuu que delícia!!

Uma vez na ponte, o mundo parecia diferente, como se só o que estava na Golden Gate naquele momento existisse. O dia estava anormalmente claro, sem nenhuma nuvem no céu, de modo que pudemos admirar tanto as duas extremidades da ponte quanto a cidade de São Francisco ao longe. A Golden Gate começou a ser construída em 1933, tem quase 3 mil metros de comprimento e é linda demais. Depois de uma descida íngreme pra caramba 9a qual eu desci gritando “uuuuu que delícia”), chegamos a Sausalito, que é essa beleza:

Sausalito: a coisa mais fofa e fina que eu já vi

Sausalito: a coisa mais fofa e fina que eu já vi

Para terminar, vamos falar de hippies. Os arredores do cruzamento “Haight-Ashbury” ficaram famosos nos anos 1960 por atrair os “paz-e-amor” de todos os cantos do país, tornando-se um ícone da contra-cultura – e das drogas, claro. Hoje, o “The Haight”, como é conhecido o bairro, é como uma Vila Madalena, só que muito mais legal e colorida. Por toda a parte, pessoas interessantes se cruzam: mulheres no cúmulo da moda, homens com camisetas de bandas dos anos 70, crianças estilosas. As lojas também não têm nada a ver uma com a outra. Encontrei vários brechós antigos, sorveterias, lojas com artigos para travestis, lojas de camisetas e posteres, lojas onde se vendia maconha, lojas de óculos muito maneiros… enfim, tudo de bom!

SONY DSC

SIM, isso é um Pateta fumando um.

SONY DSC

Eu e meu parceiro Bob

SONY DSC

Só leiam a placa.

SONY DSC

Cílios postiços para meninas com algo a mais.

É isso, gente. Agora, sim, apertem os cintos e retornem suas poltronas para a posição vertical, porque acabou a minha matéria em três partes. Espero que tenham gostado!

 

SONY DSC

Pra fechar, eu na minha Limousine. Sério: por US$6 por pessoa, voc~e consegue dar uma volta na cidade de Limo!

#Viagem parte 2: If you’re going to San Francisco, be sure to wear…

Oi, Habitantes! Invadindo o tema da Cami e da Rê, resolvi fazer um mix dos melhores/ mais loucos visuais que vi lá na cidade das colinas gigantes. São Francisco é um lugar muito, mas muito plural mesmo, habitado por várias tribos, grupos e nacionalidades diferentes. Lá, achei de tudo: hippies moderninhos, chinesas estilosas, turistas arrumadinhos e até uma daquelas Harajuku Girls. Espero que gostem 🙂

LOOKS SETIMA 3

LOOKS SETIMA 4

LOOKS SETIMA 1

LOOKS SETIMA 2

e, pra fechar, uma Harajuku girl em Salsalito:

SONY DSC SONY DSC

Olho de peixe

Oi gente!

Acabou de chegar aqui em casa uma lente fisheye, macro e wide angle lá de Hong Kong para o Iphone 5.

Quero uma lente para o meu celular há muiiito tempo e decidi comprar pela internet mesmo, ache essa no e-bay e paguei 8 dólares, 5 da lente e mais 3 de frete e demorou 2 meses pra chegar, acho um tempo justo, já que só paguei TRÊS dólares de frete. Incrível não é? Aqui no Brasil custa CINQUENTA reais, por isso acho legal vocês terem essa noção e principalmente a confiança pra poder comprar em um site internacional, o link da lente que eu comprei é esse: http://www.ebay.com/itm/3In1-180-Fish-Eye-Red-FisheyeWide-AngleMacro-Lens-Kit-for-Apple-iPhone-5-/370882171417

imageChegou embrulhado assim, um pouco amassado mas sem dano nenhum! Além da lente veio com um saquinho pra guardar e poder colocar na bolsa!

image_1

 

É super fácil de colocar no celular, só encaixar em cima, a que está pra cima na foto é a macro, já a de baixo é a wide angle&fish eye

image_2

 

Meus pais colecionam rolhas de vinhos que abriram em momentos especiais ou noites em família, tem mais de 400 até agora, olha que legal ficou essa foto com a macro!

image_3

Gordinho não gosta de ser interrompido enquanto dorme, mas ficou super curioso pra ver o que eu estava fazendo e óbvio tive que usá-lo como modelo para vocês verem como a foto fica legal com a lente fisheye! Otto aprovou, e vocês?

 

Eu fiz curso de fotografia e adoro fotografar, saber que tem como tirar fotos com essas lentes só com o celular e não com a minha câmera super grande, tenho uma Nikon D90, é super legal, porque assim eu sei que tem como eu captar momentos especiais e fazer fotos diferentes a qualquer hora! Eu suuuper recomendo pra quem quiser comprar, eu sei que tem para o Iphone 4/4s também, mas infelizmente não sei nada dos outros modelos, provavelmente tem né! Da uma olhadinha lá no e-bay e depois vem aqui me contar. Como sou impaciente já não aguentava mais esperar, ainda bem que chegou!

Aliás, vou atualizar vocês da minha dieta e até agora perdi seis quilos.

Beijos e um ótimo feriado no sábado pra variar  para todos!

Renata Serapião

 

 

Curitiba

Oi gente! Semana passada eu fui para Curitiba prestar vestibular e eu e minha família não poderíamos deixar de ir no MON (Museu Oscar Niemeyer), de novo.

O post hoje vai ser diferente e vou mostrar pra vocês algumas fotos que tiramos lá.

PicMonkey Collage

 

Estava com uma camiseta da Zara, a minha faixa linda que comprei em uma farmácia por SETE reais <3, uma legging da Lirow Modas, loja do centro de Jundiaí e uma sapatilha da Mr. Cat.

Eu não sei aonde as roupas dos meus pais foram compradas, mas minha mãe estava de jeans, uma regata branca, um cardigã com listras e um mocassim lindo s2 Meu pai estava de shorts, uma camiseta lilás e um sapatenis, todos lindos.

 

E ai? O que vocês acharam das nossas roupas? Ja foram no MON? Eu amo Curitiba.

Beijos,

Renata Serapião

Um estilista fora do padrão

Oi gente, tudo bem? Hoje não pe uma sexta-feira ensolarada como a da semana passada, mas continua sendo sexta-feira, uhuuu

O que eu quero mostrar pra vocês hoje é uma coisa bem legal mesmo, estou um pouco atrasada pra repassa-la, mas mesmo assim continua sendo legal não é?

Um estilista, Rick Owens, resolveu usar modelos diferentes para um desfile de Paris, como forma de quebrar o padrão e eu achei super legal!

Olha só uma parte de um texto que achei na internet:

“Pois bem, Rick Owens conseguiu fazer algo inovador, colocou gente FEIA (para os padrões do mercado) num desfile em Paris, gente feia fazendo o que o consumidor acha que só gente bonita faz bem – dançar e se expor. Mesmo as “gordinhas da Dove” não tem nas propagandas um traço de celulite, estria, barriga caída ou culote sequer, quer dizer o GENTE NORMAL que o mercado expõe é sempre trabalhado no padrão vigente. Vivemos a ditadura das PESSOAS IMPOSSIVEIS, naquele mundo perfeito das propagandas Diesel, onde não existe envelhecimento, nem gordura, nem feiúra, nem infelicidade. Todas as culturas e civilizações usam a fabricação estética para marcar socialmente seus valores, desde o padrão de beleza das mulheres girafa birmanesas até as jovens do Kirgiquistão, submetidas ao ‘gavage’, uma prática de engorda a base de alimentacão forçada de um mingau horrível, pois eles vivem no deserto, com pouca comida e gordura é signo de beleza para uma esposa. O problema é que a ditadura estética da civilização ocidental contemporânea é contrária `as possibilidades da natureza. (…) Rick Owens mostrou o óbvio e na sociedade do espetáculo, curiosamente, o óbvio é mais impactante do que qualquer super produção, pois mostra que o encantamento não está explícito no ‘objeto observado’, mas no olhar capaz de encontrar valores, beleza e encantamento do observador.” (http://razoesparaacreditar.com/estilista-traz-pessoas-feias-para-a-moda-para-desfilar-na-semana-de-moda-de-paris/)

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-11

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-17

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-23

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-29

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-34

rick-owens-spring-2014-paris-fashion-week-44

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=1WfAmL-dIBQ

 

E ai? O que vocês acharam? Eu pessoalmente gostei da ideia de usar pessoas fora do padrão para desfilar, mas achei meio estranho e errado ele ter selecionado a maioria negra, chama um pouco a atenção que em um “protesto” tão grande a quantidade de mulheres negras é super maior que a de brancas não é? O que será que ele quis dizer com isso?

Pode ser coisa da minha cabeça também…

 

Espero que tenham gostado,

Renata Serapião

Piso no cocô

Piso no cocô?

É, piso no cocô.

Mas o que é o piso no cocô?

O Tratamento.

Que Tratamento?

Dos Risadinhas.

Olá, olá habitantes, todos muito bem nessa tarde ensolarada e perto do dia das crianças? Já escolheram os presentes? Eu sei que não vou ganhar nada dos meus pais, mas ano passado me dei uma boneca que vira cupcake, ainda estou pensando no que quero me dar esse ano, talvez um bichinho de pelúcia já esta bom.

Bom, deixando isso de lado, hoje pra dar continuidade a semana das crianças vou falar sobre um dos livros que marcou a minha infância, um dos porque minha paixão pela leitura começou bem cedo por isso já li muitas coisas e me apaixonei pela maioria delas. Ia falar sobre Harry Potter, porque li quando era pequena e inclusive acompanhei o lançamento do quarto, quinto, sexto e sétimo livros, mas acho que HP merece um post mais bem feito e elaborado, por isso a resenha da série vira sim, mas mais pra frente.

image_3

J.K. Rowling chamou Roddy Doyle (autor do livro) de “um gênio” e tenho que confessar, concordo com ela.

Os Risadinhas é sobre bichinhos que parecem ratos mas são do tamanho de um bebê e mudam de cor tipo camaleão, que seguem as crianças do mundo todo para ver se estão sendo tratadas de maneira justa pelos adultos. Pais, professores, tias, lojistas. Todos os adultos. Se são maldosos com as crianças, recebem o Tratamento. Se mandar as crianças para a cama sem jantar, recebem o Tratamento. O Tratamento, como disse nas primeiras linhas, é o piso no cocô, e o adulto com atitude errada o recebe todos os dias, até que pare de ser maldoso com a criança.  A história é sobre o Senhor Mack, seus filhos, sua mulher, os Risadinhas e o Rover (o cachorro falante e super inteligente que disponibiliza cocô para os Tratamentos, além de tudo é rico porque junta o pagamento dos cocôs).

Senhor Mack, depois de um dia difícil no seu trabalho de experimentar biscoitos e de ter mudado a janela pela sétima vez aquela semana por culpa dos filhos que tinham quebrado jogando bola, mandou as crianças irem dormir sem janta, os Risadinhas, como bom observadores que são não gostaram e decidiram aplicar o Tratamento nele. Infelizmente, eles não estavam lá para ouvir que alguns minutos depois Sr. Mack se arrependeu e chamou as crianças para jantar o que quiserem. Várias coisas acontecem até que os Risadinhas descobrem que o Sr. Mack na verdade é bonzinho e decidem, com a ajuda de Rover, os meninos e da mãe alpinista com a bebê Kayla nas costas, salva-lo do cocô. O livro então narra a aventura até o salvamento.

image

Escrito de maneira incrível, engraçada e cheia de surpresas, o livro tem um glossário e vários capítulos que dão um show à parte. Esperto, espirituoso e totalmente inspirado faz qualquer um, criança ou adulto dar risada. Pra fazer essa resenha decidi pegar pra ler de novo depois de tantos anos e li as 112 páginas em 30 minutos, esse vai para a lista dos meus livros de infância que passarei para meus filhos.

Espero que vocês tenham gostado, alguém ai já conhecia esse livro?

Beijos e feliz dia das crianças,

Renata Serapião

Entrevista

Oi gente, voltei para a Avenida e hoje vou mostrar pra vocês a roupa que usei pra uma Orientação de Carreira da FAAP que fui segunda-feira dia 30/09.

Primeiro de tudo gostaria de pedir desculpas pela minha cara de sono da foto, mas tinha acabado de acordar e sabe como é né…Bom, como não era nada muito sério só uma entrevista e uma volta pela faculdade fui com uma roupa mais simples mas mesmo assim arrumada.

setima

 

Meu cardigã foi comprado na Zara, assim como o jeans. A blusinha eu comprei em uma loja lá em Araçatuba chamada Xamata. Minha sapatilha é da Mr. Cat. Os anéis são os que eu uso todos os dias, os da foto de cima são da Morana e o da foto de baixo minha mãe trouxe de presente pra mim lá de Praga.

 

E aí, o que vocês acharam?

 

Olá! Conforme o comunicado que dei semana passada na página do facebook, a partir de hoje eu serei responsável por livros e moda aqui no blog e pra começar vou fazer a resenha do livro que eu literalmente acabei de ler. 

Divergent (Divergente) foi escrito por Veronica Roth, é na verdade uma trilogia, um já lançado: Insurgente e outro que será lançado em outubro: Alligant.

Divergent_hq

Beatrice, ou Tris, é uma garota que vive em um mundo diferente dividido por 5 facções, ou setores eles são: Abnegação (Abnegation), Franqueza (Candor), Audácia (Dauntless), Amizade (Amity) e Erudição (Erudite). Cada facção tem uma característica diferente e uma completando a outra vivem em paz.

“— Trabalhando juntas, as cinco facções têm vivido em paz há anos, cada uma contribuindo com um diferente setor da sociedade. A Abnegação supriu nossa demanda por líderes altruístas no governo; a Franqueza providenciou líderes confiáveis e seguros no setor judiciário; a Erudição nos ofereceu professores e pesquisadores inteligentes; a Amizade no deu conselheiros e zeladores compreensivos; e a Audácia se encarrega de nossa proteção contra ameaças tanto internas quanto externas.”

Beatrice, foi criada na Abnegação onde todos vestem roupas cinzas, para não chamarem atenção, comem coisas simples e pensam sempre no bem do outro antes do próprio, acostumada com pais e amigos altruístas ela agora com 16 anos tem que decidir para que facção ela quer ir, se ela escolhe ficar na Abnegação ao lado de sua família ou ir para outra sabendo que uma vez decidido ela não pode voltar atrás e caso decida sair da facção onde foi crida ela nunca mais poderá conviver com sua família. Beatrice tem certeza que seu irmão Caleb ficará com seus pais, mas ela não sabe o que escolher.

Antes de decidirem eles se submetem a testes de aptidão, onde máquinas através de uma manipulação mental dizem aos adolescente de 16 anos a qual facção eles pertencem. Acontece que o de Tris fica sem resultado, revelando que ela não pertence a uma facção só, ela é o que chamam de: Divergente e aqueles que são descobertos são procurados, banidos e mortos. Ela tem que agora, decidir para qual facção ir e guardar esse segredo com ela, ou ela pode morrer que é ainda pior do que ser sem-facção.

Depois de escolhido ela e todos os outros iniciantes transferidos de outras facções ou não têm que passar por uma série de testes e simulações para terem certeza de que é lá que eles realmente pertencem. Ao longo da trama Tris conhece várias pessoas, mas uma em especial: Quatro, ele é um dos responsáveis pelo treinamento dos iniciantes transferidos e com seu jeito não tão bonzinho mas apaixonante de ser me conquista nossa personagem principal.

Juntos, eles estão prestes a enfrentar uma das maiores guerras de todos os tempos.

 

Divergente será lançado em Março do ano que vem, olhem só o trailer:

http://www.youtube.com/watch?v=zd03mMRxgUs (para ativar a legenda clique na barrinha embaixo)

 

Estou simplesmente apaixonada por essa série, estou lendo em inglês e pessoalmente acho os nomes das facções mais bonitos em inglês, mas isso porque me acostumei assim. Pensando sobre o livro eu percebi que eu seria Divergente, não consigo me encaixar em apenas uma facção. E vocês? Já leram? Também são apaixonados? De que facção você seria?

Beijos,

Renata Serapião

#SemanaTrocada Full House

1151067_366150846852061_1572850897_n

Olá, hoje estou dando continuidade para a #semanatrocada aqui do Sétima e vim contar pra vocês sobre o meu seriado preferido de todos os tempos. Comecei a assistir essa série quando era criança de manha no SBT, mas viciei mesmo em 2006 quando achei todas as oito temporadas em uma página do youtube que infelizmente não existe mais , assistia um episódio por dia, no mínimo e fazia a Cami assistir comigo toda vez que ela ia em casa. As coisas não mudaram muito de 2006 pra cá, agora tenho todas as temporadas no computador e assisto quase todos os dias. A série linda, maravilhosa, a melhor de que eu estou falando é a: Full House (Três é Demais).

Full House é uma comédia que começou em de 1987 e terminou em 1995. No Brasil, já foi exibida na Globo, no SBT pelo programa “TV Colosso” e na Warner. Está sendo reprisada atualmente no lugar de “Um maluco no Pedaço” no SBT.

Full-House-full-house-32318668-1024-768

Danny Tanner 

Interpretado por: Bob Saget

dannytanner

Danny é o pai de DJ, Stephanie e Michelle, é um pai carinhoso, responsável, engraçado e bem viciado em limpeza.  Por ter perdido a mulher convida seu cunhado, Jesse Katsopolis e seu melhor amigo comediante Joey para mudar com ele e ajudá-lo a cuidar das suas três filhas.

4. Bob Saget as Danny Tanner (Full House)

Bob Saget atualmente faz a voz do pai de “How I met your mother”.

Jesse Katsopolis, o famoso Uncle jesse

Interpretado por: John Stamos

uncle jesse

Que atire a primeira pedra quem assiste Full House e não é apaixonada pelo Uncle Jesse, ele é lindo, músico, lindo, atencioso, lindo, cuida bem das meninas e além de tudo isso é lindo hahahaha . Jesse se acasou com Rebecca, Becky Donaldson na quarta temporada e tiveram gêmeos: Nick and Alex Katsopolis os loirinhos mais fofos na quinta temporada. Ele ficou bem conhecido também pela relação que criou com Michelle, que era apenas umas bebe quando sua mãe morreu. 

Jesse-Michelle-tanner-family-and-katsopolis-family-and-joey-18933652-474-604

Perai, preciso respirar.

aunt-becky1

Becky, a mulher do Jesse foi interpretada por Lori Loughlin

lori loughlin

nick and alex

Alex e Nick foram interpretados por Dylan e Blake

blake and dylan

John Stamos continua maravilhosamente bem, em 2010 interpretou Carl Howell, o dentista bonitão ex-marido de Emma em Glee. Suspiros

john stamos

Joey Gladstone, o Uncle Joey

Interpretado por: Dave Coulier

uncle joey

Joey é o melhor amigo de Danny e um comediante dos bons, extremamente engraçado e uma criança para sempre ele deixa a casa feliz.  Joey é o ator de uma das frases famosas do show: Cut it out.

Separei um vídele dele contando o Mágico de Oz para DJ, Stephanie e da baby Michelle.

http://www.youtube.com/watch?v=eehEuQCAPX0

Warner Bros. Television And Warner Home Video Celebrate 50 Years Of Quality TV - Arrivals

Dave Coulier, dublou vários personsagens, inclusive do Scooby-Doo e dos Jetsons, atualmente dubla Bob McKenzie no desenho canadense Bob & Doug.

DJ Tanner 

Interpretada por: Candace Cameron

dj

DJ, é a filha mais velha de Danny por isso foi a que mais sofreu com a morte da mãe, ela ao longo do seriado fica mais confiante e responsável, além de ajudar na criação de suas irmãs mais novas. Sua melhor amiga Kimmy Gibbler (Andrea Barber) também foi uma personagem bem presente ao longo de todas as séries, ela a melhor amiga que estava na casa dos Tanner todo dia o dia todo, um pouco folgada mas uma companhia muito boa não só para a DJ mas para Stephanie também, apesar das intrigas. Kimmy era completamente sem noção e super engraçada.

kimmy

Kimmy sendo Kimmy

Candace atualmente é mãe de três filhos lindos e por um tempo parou a carreira como atriz para se dedicar apenas como mãe.

candace-cameron-family

Stephanie Tanner

Interpretada por: Jodie Sweetin

stephanie tanner

Stephanie Tanner, a filha do meio é uma das personagens mais espontâneas da série, como toda irmã mais nova passou por uma fase “Wannabe DJ” que foi seguida depois pela Michelle. Stephanie era a bailarina da casa e adorava dançar. Outra fase famosa de Full House foi dita por ela e mais tarde pela irmã mais nova Michelle: How Rude!

jodie sweetin

 

Jodie Sweetin sofreu o que a maioria dos atores passam quando começam a carreira crianças: ficou viciada em drogas. Se perdeu nesse meio mas conseguiu dar a volta por cima, escreveu um livro e teve duas filhas lindas:

jodie-sweetin-motherhood-helped-change-everything-in-my-life-1-500x333

 

Michelle Tanner

Interpretada por: Mary-Kate e Ashley Olsen

michelle tanner

 

Michelle Tanner tinha apenas alguns meses quando perdeu a mãe, com sua doçura e inteligência se tornou uma das personagens mais cativantes dessa série que não tinha um personagem principal. Ela foi criada pelos três homens da casa e suas duas irmãs mais velhas. A inocência da série está nessa personagem: passa de bebe a criança, aprende a andar e falar fazendo com que muitos telespectadores se apaixonem por ela. Uncle Jesse adora usar Michelle para descobrir as coisas e só precisa de “ilce cream” (como diria a menina) para convencê-la. Autora das frases: “You got it dude”, “No way Rose”, “Oh nuts!”, “Duh!” e muitas outras.

Da só uma olhada nesse vídeo de 2 minutos de pura fofura:

http://www.youtube.com/watch?v=N2qz8a8tYNw

 

Jenni Kayne Fall 2007 - Front Row

As Olsen Twins começaram a carreira em Full House e ninguém tem a menor dúvida sobre isso, foram as que mais lucraram em relação a todos os outros atores, quando crianças fizeram clipes musicais, filmes e várias séries. Depois de anos, as gêmeas que nasceram famosas decidiram abandonar a carreira como atrizes e começaram a seguir a moda, não entrarei em detalhes a respeito disso porque dedicarei um outro post só sobre isso.

 

Full-House

É isso gente, espero que vocês tenham gostado do post sobre a minha série preferida de todos os tempos, vocês já conheciam a série? Só ouviram falar ou ainda assistem? Comenta aqui e me conta tudo!

Beijose um ótimo fim de semana,

Renata Serpião