Moda em quadrinhos

Segurem-se, leitores de HQs! As camisetas de super heróis estão dominando o mundo da moda. E elas não estão sozinhas: moletons com onomatopeias, shorts com rostos pop art, vestidos com balões de fala, biquínis com explosões e bolsinhas com estampas da Marvel e da DC fazem parte do exército que invadiu as coleções das lojas mais populares, como Forever 21 e H&M.

Essa tendência chama-se “Comic Print” e apareceu pela primeira vez lá nos bregas pra caramba criativos anos 1990. Até dois anos atrás, eu nem cogitava usar uma blusa inteirinha em quadrinhos, mas a tendência foi resgatada por Phillip Lim e Markus Lupfer em suas coleções de inverno 2013, que eram todas cheias de personagens de desenhos animados, cores e, claro, vários elementos do mundo das HQs.

Alguns fãs de quadrinhos têm raiva da Comic Print: acham que, assim como a “modinha das camisetas de banda”, ela tira o significado dos símbolos de seus heróis favoritos. Outros, como eu, gostam de achar legal o fato dessas marcas — que antes apenas fãs conheciam — tomarem as ruas e colorirem tudo por aí. Isso sem falar que são estampas muito bonitas e divertidas!

Ficou curioso? Aqui vão algumas fotos pra você se inspirar/ babar:

LOOKS HQ

E aí? Gostaram da tendência Comic Print ou acharam exagerada?

Anúncios

#SemanaTrocada GAME CORNnão, pera.

Isso ae. Alguém nos fundos do container aqui do blog, onde ficamos armazenados aglomeradamente em caixas teve a brilhante idéia de inverter TUTO.

1273312_366150846852061_1572850897_o

Sendo assim, vamos pra cozinha fazer um pouco de comida gordurosa!

CHEDDAR BACON BURGUER

Você vai precisar de:

500 gramas de carne moída.
1 Ovo.
2 torradas.
Manteiga.
Bacon em tiras.
Sal.
Jack Daniel’s Tennessee Whiskey (Item opcional).
Cheddar, muito cheddar.
Pão de hamburguer.
Papel alumínio.
Assadeira.
Forno a gás.
Prato.
Frigideira.
Vasilha.

Modo de preparo:

Forre totalmente a assadeira com o papel alumínio.
Prepare o forno em 180ºC por 10 minutos.
Cubra o Bacon com uma suave camada de 0,5cm de Jack Daniel’s Tennessee Whiskey.
Leve ao forno e deixe assar por 27 minutos.
Se não for utilizar o item opcional, deixe o Bacon cozinhar em sua própria gordura, porém, deixe por 33 minutos.
Retire a assadeira com cuidado, prepare um prato com papel toalha, para tirar o excesso de gordura do Bacon.
Cubra o Bacon com outra folha de papel toalha e pressione por cerca de 35 segundos.
Esfarele as torradas.
Abra a carne moída em uma vasilha e adicionoe sal, amasse bem (use a mão para um ótimo resultado!), e em seguida adicione as torradas esfareladas e o ovo.
Misture muito bem, até que a carne fique consistente.
Divida a carne em 4 pedaços, e faça um hamburguer generoso! (se quiser, divida em 2 e faça algo monstruoso!)
Unte a frigideira com manteiga e deixe aquecer por segundos.
Coloque o hamburguer para fritar e frite até o ponto desejado (recomendo algo por volta de 4 minutos cada lado).
Coloque o cheddar sobre o hamburguer, ainda na frigideira e deixe derreter por alguns segundos.
Coloque o hamburguer sobre o pão e adicione o Bacon.
Prense o pão com a espatula e coloque na frigideira, aproveite a gordura do hamburer/manteiga para dar um gostinho ao pão tbm.
Modo de servir:

Assim que o pão começar a dourar, pegue sua coca (ou seu J.D.), coloque no prato e divirta-se!

Image
Agora, meus amigos, aproveitem essa pequena maravilha, pq dentro de alguns dias, terão a receita de um hamburguer de Bacon.

Inspiração do Mês: Musicais

Oi gente, tudo bom? Finalmente começando a tag aqui no blog, e dessa vez vou começar com um tema que eu atualmente estou apaixonada: musicais! E queria deixar bem claro que esse post é dedicado à Rê, Andressa, Maria Clara e Isabella. Confesso que só fui começar a gostar de musicais por causa da Rê, já que ela fazia aula de canto e sempre cantava alguma de musical. E na faculdade as meninas que eu converso a m a m musical, não tem como não viciar. Então, separei os meus queridinhos e que estou viciada rs.

Chicago

Não tem como falar de musical e não falar de Chicago. E das músicas sensacionais, como Cell Block Tango e All That Jazz, que não param de tocar na minha playlist rs.

Burlesque

Amo, amo, amo esse. Sou apaixonada por esse estilo de musical, e pela voz da Christina Aguilera.

Moulin Rouge

Definitivamente um dos meus favoritos, com músicas ótima, com Lady Marmalade, Come What May, e Sparkling Diamonds. #todaschoraComeWhatMay hahaha

Nine

Um musical ótimo, com uma história boa. E músicas absurdamente viciantes. Não tem como não citar, e fica difícil escolher só uma música rs.

Grease

E com certeza, um dos meus favoritos. Não me canso de assistir o filme e ouvir as músicas. É difícil deixar esse passar, todos conhecem as músicas, que são ótimas. E tem o John Travolta todo novinho rs

Mamma Mia

Apesar da história não ser uma das melhores, as músicas são. Todas são do Abba, e tem super a ver com os acontecimentos do filme. E a Meryl Streep e Amanda Seyfried estão sensacionais!

Os Miseráveis

Assisti o filme e bem, ainda estou sem palavras. Além de ser apaixonada pela Revolução Francesa, ver esse lado dos oprimidos é sensacional. Victor Hugo merece mais que os parabéns pela obra. E essa última versão com Amanda Seyfried e Anne Hathaway está perfeita! (foi difícil achar cenas do filme no youtube, então optei por essa versão do Oscar)

Hairspray

Acho que nunca vou me cansar desse musical. Sei todas, TODAS, as musicas decoradas. E tem o John Travolta vestido de mulher, e o Zac Efron com cara de bebê ainda rs.

O Fantasma da Ópera

Um dos mais bonitos, juro que eu choro toda vez.

Across the Universe

Outro que não canso de assistir. Todo com música dos Beatles e uma história mais do que sensacional.

Wicked

Deixei o meu favorito para o final rs. Em 2007/08 eu ia toda quinta-feira na casa da Rê, e ela estava ensaiando uma música desse musical. Me apaixonei na hora, e até hoje não passo um dia sem ouvir. Estou lendo o livro, que a Andressa me emprestou, e quero muito muito muito assistir! Infelizmente a qualidade não é boa porque é gravado no teatro, e não achei qualidade boa com a Idina Menzel, todaschora…

E vocês, gostam de musicais? Quais? Lógico, tem muuuitos outros musicais, mas eu citei os que eu mais gosto e conheço rs

Espero que tenham gostado, beijos, Cami

Novas tags!

Oi gente, tudo bom? Postando rapidinho só pra contar que a partir de março teremos duas tags novas no blog. Uma já é antiguinha mas vou voltar a atualiza-la. A cada 15 dias, uma tag será atualizada…

A primeira é a Inspiração do Mês (antiga Inspiração da Semana) que será no primeiro domingo do mês! Falarei de coisas que eu gosto, que me inspiram, uma cidade, uma banda, um estilo, livro, filme, etc.

A segunda é Cultura, que será no terceiro domingo do mês e falarei de arte, cinema, música, filosofia, teatro, etc.

Claro que como qualquer coisa nesse blog o primeiro mês não vai dar certo. Vou viajar dia 15, 16 e volto no domingo dia 17. E como hoje é o primeiro dia do mês e eu não preparei nada risos, só esse mês as tags serão no segundo e último domingo do mês de março!

O que acham das tags novas? Espero que tenham gostado 🙂

beijos, Cami.

Inspiração da Semana: Vestidos e Look do Final de Semana

Oi gente, tudo bom? O verão está chegando (eba) se bem que na verdade parece que ele nunca foi embora, e a possibilidade de sair usando roupas mais leves também. Eu adoro o verão, é minha época preferida para criar looks, mas de longe o inverno é mais elegante. Só acho que o verão combina mais comigo rs. E com isso pensei em fazer algo que a Bruna do Depois dos Quinze propôs, é o Fashion Set. Pensei em fazer um por final de semana, com um ou mais looks, o que acham?:D

Nesse clima de verão, eu tenho gostado muito de vestido, o que é meio inesperado, porque nunca fui de usar muito. Mas esse ano não sei o que me deu, e acabou que me apaixonei por vestidos rs. Separei algumas fotos do Lookbook que serviram pra mim como inspiração, olhem só:

 

O último é muito fofo, mas os meus preferidos são o amarelo e o de paetês. E o de vocês?

Sábado fui para São Paulo, na B4 comemorar o aniversário da Rê, e decidi ir com um look bem feminino. Fui com meu slipper de brilhos, sem salto (oi, estou sem dor no pé <3) e o make eu usei um batom vermelho e um olho bem básico, olhem só:

O que acharam dos vestidos e do look? E dá ideia do Fashion Set? Contem pra mim 😉

Espero que tenham gostado,

Beijinhos

Inspiração da Semana: Looks do VMA

Oi gente, tudo bom? Fazia tempo que eu não trazia uma Inspiração da Semana, e como essa semana teve o VMA (que eu não vi porque estava tendo festa em casa) logo que sairam as fotos ja corri para ver os looks usados. Os meus favoritos foram da Miley Cyrus, o da Taylor Swift em sua apresentação e o da Demi Lovato. Já os makes eu amei o da Katy Perry, Emma Watson, Taylor Swift e Miley Cyrus (que arrasou com o cabelo dela). Apesar de não ser super fã da Miley o look dela foi o meu favorito da noite, tanto o cabelo, make e vestido, olhem só:

Olhem só os cabelos que lindos:

E olhem as maquiagens:

Qual vocês mais gostaram?

Espero que tenham gostado,

Beijinhos!

 

Fotos: Capricho

Maquiagens Para Inspirar!

Oi gente, tudo bom? Eu sempre procuro trazer mais coisas sobre maquiagem para o blog, mas como não manjo muito prefiro não me arriscar e falar besteira né hahaha Por isso, hoje eu trago alguns makes para inspirar, tanto para o dia-a-dia ou para algo mais especial.

As fotos são do WeHeartIt e do Pinterest.

Confesso que essa última foi só porque eu achei incrível! Admiro muito quem consegue fazer makes assim hahaha

Espero que tenham gostado,

Beijinhos,

Inspiração da semana: Balé do Tchaikovsky

Oi gente, tudo bom? Desde que meu professor de Literatura começou as aulas sobre Romantismo e nos levou balés para assistirmos, estou apaixonada por dois deles desde então (que por acaso já eram meus queridinhos). Os dois são do Tchaikovsky, e já toquei música dos dois (Dance Of The Reed Flutes do Quebra Nozes e The Swan Lake do Lago dos Cisnes). E decidi compartilhar com vocês esses dois balés:

O Lago dos Cisnes

O balé começa com o príncipe Siegfried – depois de descobrir que deve escolher uma noiva – saindo para caçar cisnes atraído pela suas belezas. Porém, o lago pertence ao mago Rothbart que transformou a princesa Odette e seu séquito para terem a forma de uma ave de rapina, sendo que elas podem retornar à aparência humana durante a noite. O feitiço só sera quebrado por um homem que ame apenas a ela.
Na corte, aparece um senhor e sua filha, que o príncipe jura ser seu amor Odette – mas na verdade são o mágico Rothbart e a feiticeira Odile. A dança com o cisne negro (lembram do filme?) decide o futuro dos dois amantes: enfeitiçado por Odile, o príncipe diz que a escolhe como sua esposa, terminando com uma promessa feita à Odette (de que ele a libertaria do feitiço).
Arrasada com o desfecho, os cisnes brancos tenta consolar Odette. Nisso, o príncipe conta à ela como foi enganado, e os dois renovam os votos de amor uns aos outros. O mago, para se vingar, inunda as margens do lago, transformando Odette e suas donzelas em cisnes, e o príncipe desesperado se afoga no lago dos cisnes. Odette ao perder o amado, aceita também sua morte. À la Romeu e Julieta, uma trágica morte de amor.

Você pode ver ao balé inteiro aqui.

O Quebra Nozes

O balé começa na casa do fabricante de relógios, Herr Dosslmeyer, padrinho de Clara. A festa de natal, está acontecendo na casa da menina. Clara pede a seu padrinho, Dosslmeyer o boneco quebra-nozes, que na verdade é o sobrinho de Herr preso em um feitiço sob essa forma de boneco, e só voltara a ser humano quando for amado por uma garota. O irmão de Clara acaba quebrando um dos braços do boneco. A menina acaba dormindo com o boneco.
Ela sonha que volta ao esconderijo de seu boneco, mas o salão de festa esta repleto de ratos enormes, que Dosselmeyer criou. O quebra-nozes agora é um soldado de carne e osso, que tem soldados atras dele. Uma batalha entre o quebra nozes e seus aliados e os ratos, e Clara ajuda o quebra-nozes a derrotar o rei dos ratos. Para celebrar a vitória, o quebra-nozes, agora transformado em um belo príncipe  leva Clara até o Reino das Neves, onde a apresenta ao rei e à rainha.
Clara e o príncipe seguem para o Reino dos Doces, onde lá mora a fada açucarada, e eles dançam com pessoas de várias nacionalidades. Quando a menina acorda e percebe ter sido um sonho fica triste, indo se despedir de seu padrinho mago, que estava com o seu sobrinho, e clara percebe ser o príncipe quebra-nozes.

Você pode ver ao balé inteiro aqui.

Espero que tenham gostado!

Beijinhos,

Unha da Semana: Animal Print e Inspiração da Semana: O Pequeno Príncipe

Oi gente, tudo bom? A unha dessa semana foi por falta de inspiração e vontade de usar o esmalte azul, o Gato Mia da Hits (com a resenha aqui)! Depois de revirar o We Heart It, minhas pastas e o Google, decidi por uma unha de animal print básica, mas com alguns detalhes que a diferenciavam, olhem só:

Esmaltes Usados:

Não sei se é só comigo, mas o esmalte branco (pelo menos o da Impala) racha muito fácil, mesmo que sejam camadas finas. Com isso, a unha estraga mais rápido, e as vezes não dura mais de três dias. Para tentar segurar o branco por mais tempo (durante a semana), depois de uma camada média de esmalte branco eu geralmente passo um esbranquiçado mais transparente, como o clássico Renda da Risqué. Ultimamente eu tenho usado o Cigana, da Impala, que é bem transparente e branco, e tem uma leve cintilância.
(Para ver a foto dos esmaltes, clique no nome deles).

Essa unha é bem fácil de fazer, passei uma camada média de branca no anelar e no dedão, e uma fina de azul nos outros dedos. Depois de secar bem passei o Cigana em cima do branco e mais uma camada, um pouco mais forte, de azul nos outros dedos para destacar a cor. O desenho (de zebra e onça) é o clássico animal print, que eu desenhei com o pincel número 1 nas unhas azuis. Nas unhas brancas eu fiz pequenas manchas azuis, nesse movimento da foto (mais em baixo, menos em cima) e contornei no estilo de oncinha com o esmalte preto. Fácil, e em 40min já estava pronta!

A parte que eu mais gostei da unha foi o azul (que é lindo, estou apaixonada por ele, mas não aparece muito bem nas fotos) e o contraste das manchas azuis no branco. O que acharam?

E a inspiração da semana é um livro. Há muito tempo minha avó dizia que quando eu completasse 15 anos tinha que ler dois livros: O Pequeno Príncipe e O Mundo de Sofia. Quando fiz os quinze anos, estava fazendo aula de francês e isso me fez ler O Pequeno Príncipe. O Mundo de Sofia fui ler com 16. Depois de ler pela primeira vez, a história do príncipe me pareceu simplesmente infantil – mesmo que tenham me dito que era mais do que isso. Decidi ler a segunda vez, e foi nessa vez que me apaixonei pelo livro. Depois de ler esse livro várias vezes (sério, mais de 20 vezes pelo menos) posso afirmar fielmente que é meu livro preferido, e a cada leitura nova me apaixono cada mais e tenho uma sensação diferente.

O Pequeno Príncipe é um romance do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. Ele aparenta ser um livro para crianças, mas possui um grande teor poético e filosófico. O autor do livro foi também autor das ilustrações originais. É o livro em língua francesa que mais foi vendido no mundo, com cerca de 80 milhões de exemplares, e entre 400 a 500 edições. Também se trata da terceira obra literária (sendo a primeira a Bíblia e a segunda o livro O Peregrino) mais traduzida no mundo, tendo sido publicado em 220 idiomas e dialetos.

A história conta sobre um acontecimento na vida de um homem adulto (uma “pessoa grande”), piloto de avião que fica preso no deserto, sem ter como sair. Nisso, desesperado e racionando seus mantimentos, aparece uma criatura estranha, um princepezinho. Esse princepezinho convida o homem – e até a todos nós – a ouvirmos sua história, que é de algum modo, viajar em nosso próprio mundo.
Em sua história, de como chegou à Terra, passamos pelas cenas clássicas, e belíssimas, do elefante e da serpente, da raposa, da rosa, baobá, etc. De maneira incrível e única, Antoine e o Príncipe  nos fazem resgatar, dentro de nós mesmos, a nossa própria criança (tal como diz uma passagem do livro, “todas as pessoas grandes foram um dia criança, mas poucas se lembram disso”). O príncipe mesmo se assemelha a uma criança, de estatura pequena e face angelical, sempre indagando e falando com inocência e paixão.
O livro é surpreendente a cada parte. Ele nos transmite emoção.

Algumas frases clássicas do livro:

 “Eis o meu segredo. É muito simples:
só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.”

“Mas se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.
Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo.”

“Então, eu me sinto feliz. E todas as estrelas riem docemente.”

“E gosto, à noite, de escutar as estrelas. É como ouvir quinhentos milhões de guizos… Mas eis que acontece uma coisa extraordinária.”

“Tu julgarás a ti mesmo. É o mais difícil. É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues julgar-te bem, és um verdadeiro sábio.”

“Era uma pessoa igual a cem mil outras pessoas. Mas, eu fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo.”

A Melissa tem uma parceria com o Pequeno Príncipe, o que já rendeu em sapatos lindos. Para vocês terem ideia do meu amor a ele, minha pequena coleção d’O Pequeno Príncipe.

Melissa que ganhei da Rê e da Mari, cadernos que ganhei da mamãe e da vovó, livro (que tem duas edições em casa) e agenda que ganhei do João.

Recomendo a todos que leiam, mais de uma vez, sério!

Espero que tenham gostado!

Beijinhos,

Inspiração da Semana: Audrey Hepburn

Oi gente, tudo bom? Acho que para se falar de Audrey Hepburn me faltam palavras, sério. Se tratando de moda, estilo, classe, frases, tudo, ela é minha diva. E nem era viva quando eu nasci, incrível como tem gente que nos influencia mesmo não estando mais aqui ): (tipo John, Freddie, Elvis, George, etc). A primeira vez que ouvi falar dela, foi quando minha mãe me apresentou Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s), e que hoje em dia é um dos meus filmes favoritos de todos os tempos.

Audrey Kathleen Ruston, seu verdadeiro nome, foi eleita em 2009 a atriz de Hollywood mais bonita da história. É considerada um ícone de estilo e a terceira maior lenda feminina do cinema, de acordo com o American Film Institute. Já ganhou Oscar de Melhor Atriz pelo filme A Princesa e o Plebeu, e ganhou uma estrela na Calçada da fama de Hollywood, em homenagem a sua dedicação e contribuição ao cinema mundial.

A atriz é muito mais do que um rosto bonito e muito talento: quando tinha 10 anos de idade, estourou a Segunda Guerra Mundial, e ela morava na Holanda com sua mãe. Como esse país foi invadido pelos nazistas, a vida da família foi tomada por uma série de privações. Audrey teve muitas vezes de comer folhas de tulipa para sobreviver. Envolvida com a Resistência, muitos de seus parentes seriam mortos na sua frente. Ela participaria de espetáculos clandestinos de balé para angariar fundos e levaria mensagens secretas em suas sapatilhas.

Quando começou a estudar balé, sua professora disse que ela era alta demais e desajeitada para dançar. Com isso, começou a trabalhar como modelo fotográfica para ajudar em sua casa. Com isso, decidiu outra área artística: atuação. Sua estreia foi no documentário Dutch in Seven Lessons, seguido por uma série de pequenos filmes. Em 1952, viajou para a França para a gravação deMontercarlo Baby, e foi vista no saguão do hotel em que estava hospedada com o elenco pela escritora Collette. Naquele momento, Collette trabalhava com a montagem para a Broadway da peça Gigi, cujo papel-título ainda não tinha intérprete. Encantada com Audrey, decidiu que ela seria a sua Gigi.

Pouco tempo após o encontro com Collette, Audrey participou de uma audição para o filme A Princesa e o Plebeu. Encantado com a atriz, o diretor William Wyler escalou-a para viver a Princesa Ann, dividindo a cena com Gregory Peck, que também surpreendeu-se com o talento da companheira. O sucesso da produção foi também o de Audrey. Hollywood amou-a imediatamente e a agraciou com o Oscar de Melhor Atriz.

Assim, começou a surgir o fenômeno Hepburn. Em 1960 nasceu seu primeiro filho depois de várias tentativas, e ela só voltaria a gravar um ano e meio depois, o clássico Bonequinha de Luxo, em um papel que a transformaria em um ícone e pelo qual seria lembrada para sempre. Em 1963, recebeu o papel principal do musical My fair lady, o da vendedora de flores Eliza Doolittle. Entretanto, a voz de Audrey não foi utilizada durante as canções, sendo dublada. Isso deixou a atriz extremamente aborrecida e fez com que abandonasse as gravações por um dia.

Em 1987 deu início ao seu mais importante trabalho: o de Embaixatriz da Unicef. Audrey, tendo sido vítima da guerra, sentiu-se em débito com a organização, pois foi o “United Nations Relief and Rehabitation Administration” (que deu origem à UNICEF) que chegou com comida e suprimentos após o término da Segunda Guerra Mundial, salvando sua vida. Ela passaria o ano de 1988 viajando, viagens estas que foram facilitadas por seu domínio de línguas. Audrey passaria seus últimos anos em incansáveis missões pela Unicef, visitando países, dando palestras e promovendo concertos com causas.

Ícone de estilo, atriz, humanista, sobrevivente de guerra, e lenda do cinema. Foi ela quem trouxe o pretinho básico como o favorito de sempre, e mostrar que uma mulher pode sim ser independente – uma certa revolução na época.  Algumas frases da diva:

Eu amo as pessoas que me fazem rir. Sinceramente, acho que é a coisa que eu mais gosto, rir. Cura uma infinidade de males. É provavelmente a coisa mais importante em uma pessoa.

Eu acredito em rosa. Acredito que rir é o melhor queimador de calorias. Eu acredito em beijar, beijar muito. Eu acredito em ser forte quando tudo parece estar indo mal. Eu acredito que as meninas felizes são as meninas mais bonitas. Acredito que amanhã é outro dia e eu acredito em milagres.

Lembre-se de que se algum dia você precisar de ajuda, você encontrará uma mão no final do seu braço. À medida que você envelhecer, você descobrirá que tem duas mãos – uma para ajudar a si mesmo, e outra para ajudar aos outros.

A beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, nem no corpo que ela carrega, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.

Confesso que já me vesti de Audrey, em Bonequinha de Luxo, para uma festa tema anos 50/60. Cabelo igual, vestido e até maquiagem, luva comprida e pérolas rs. Para mim, não há modelo de pessoa melhor. Ela me inspira, é uma admiração que eu tenho, que me faltam palavras para dizer o quanto ela é incrível. Muito obrigada Audrey ♥

E aí, gostaram? Quem é a sua diva/inspiração? Conta pra mim! rs

Beijinhos,